Preview Renner: outono/inverno 2015

Post em jan.27.2015 por em Moda

E chega o momento de mais um Preview Renner, e dessa vez, para mostrar o outono/inverno 2015! Pra mim, é sempre o mais esperado, adoro as roupas de inverno, as calças, casacões as cores! Como nos últimos, vou mostrar algumas das minhas apostas e falar dos temas que a Renner trás para essa estação.

Temas

Touch

Peças simples e leves, que buscam o conforto e aquela sensação de aconchego. Uma coisa legal das peças desse tema, é que todas são soft touch, que proporcionam um toque macio e sedoso. Temos casacos desestruturados, ponchos, oversize, tricôs e mesclando tecidos leves com camurça, e sempre com cores mais neutras.

Fever

Aqui o que vale é o glamour dos anos 70, mas tudo com um olhar mais moderno. São silhuetas marcadas e brilhos, tudo com tecidos acetinados além de peças icônicas como as calças flare e pantalonas. Franjas e cores como mostarda, laranja e verde são presentes nas peças.

Match

Aqui o estilo esportivo vem mais refinado, com peças em alfaiataria e mais minimal. Peças como jardineiras de alfaiataria e jogging, são acompanhadas de tênis e mochilas. Estampas geométricas e o clássico p&b tem presença garantida.

Pampa

Esse tema remete ao frio, o vento e a terra em harmonia, o sentimento de liberdade, tudo com uma estética boho. Aqui peças como o poncho e a calça flare de suede são obrigatórios, as bijoux tem tons envelhecidos e muito jeans e tons terrosos.

It’s 1999

Ah os anos 90… pegada mais fun nas peças e toda a irreverência que marcou essa década. Frases e números estão presentes nas camisetas, jaquetas bomber, blusa de moleton e calça jogger são a cara desse tema.

Minhas peças desejo

Preview Renner: outono/inverno 2015

Saia Midi

A peça da vez! Eu adoro o modelo e tenho umas 3, porém bem molinhas pra que não façam volume no quadril, mas essa de couro está linda e é a cara do inverno! Louca para experimentar ela!

Calça jogging

O que dizer dessa peça? Tem quem ame e quem odeie, eu acho linda e super atual, sem contar no conforto! Essa inclusive já vi na loja, mas não experimentei ainda. O que gostie nela é que na barra tem um zíper, o que deixa mais charmoso!

Calça de couro

Clássica dos invernos. Tenho uma bem parecida com essa da montagem, que também é da Renner, e amo demais! A frente é de couro fake, bem molinho, e a parte de trás um moletom, o que garante muito conforto! Já quero essa!

Casacão

Ai como amo! Queria uma coleção e muito inverno pra usar. Esse modelo, sem lapela está na minha wishlist há tempos! Preço salgado, mas compensa pela durabilidade, sem contar que a cor combina com tudo!

Preview Renner: outono/inverno 2015Achei que tinham poucas opções de bolsas e sapatos nesse Preview! Algumas botas e poucas bolsas, apesar disso, gostei do que vi! Ando querendo muito um tênis desse, confortável e cheio de estilo, esse é em branco e com matelassê, a bolsa redonda é uma aposta forte, tem várias coleções já com elas!

Preview Renner: outono/inverno 2015

E claro, não vamos nos esquecer das peças que já estamos vendo por aí e já se tornarem desejo!

  • Calça pijama: conforto puro! Eu sou apaixonada por elas, são fresquinhas e ao mesmo tempo elegantes.
  • Oncinha: é um clássico e que está aparecendo ainda mais em calças e malhas.
  • Bata: com pegada anos 70 e um que boho, ela voltou, porém com com um caimento mais acinturado e cores invernais.
  • Poncho: eu não gosto, mas, depois que apareceu o da Burberry, o modelo invadiu todos os locais.
  • Calça flare: todo inverno ela reaparece! Eu amo o modelo, que veste incrivelmente bem!
  • Estampas fofas: o que dizer? Elas estão com tudo e dão ainda mais charme à produção!

É isso gente, isso é um pouco que teremos na Renner pelos próximos meses, e mesmo eu sentido falta de mais saias midias e pantacourts, ainda creio que outras peças vão aparecer no decorrer da estação! Agora é preparar o cartão e arrasar!

Acompanhe o ShopaholicInstagram | Fanpage | Twitter

Clinique e a campanha #MudeParaMelhor

Post em jan.26.2015 por em Beleza

Semana passada participei de um encontro no escritório da Clinique, onde foi apresentado a campanha global #MudeParaMelhor, que tem como objetivo fazer com que todos reflitam sobre o que podemos mudar em nossas vidas, para que tudo seja ainda melhor.

Eu adoro a Clinique e sou consumidora há anos, principalmente dos produtos de cuidados, alguns dos melhores que já usei! E é interessante ver o quando esse manifesto carrega o DNA da marca, sobre se cuidar e se sentir bem. Para que ficasse mais fácil de entender o conceito, houve apresentações de 3 histórias de pessoas que fizeram do hobbie uma profissão: a Joana do Um Ano Sem Zara, a Carol e o Duca do Cozinha para 2 e o Cesinha que é fotógrafo.

Acredito que a gente sempre possa ser mais e fazer mais. E as pessoas precisam aprender a deixar o medo de lado e viver, a vida é uma só e merece ser vivida com toda a intensidade! Sou do tipo que não deixa de fazer o que quer, tento ao máximo aproveitar a cidade onde vivo, os amigos e os momentos. O importante é sempre viver em constante mudança, se tornando cada vez uma pessoa melhor e mais completa!

Acompanhe o ShopaholicInstagram | Fanpage | Twitter

The Company Store: outlet M.A.C., Clinique e Smashbox

Post em jan.23.2015 por em Beleza, Guia de Compras

Quando a Ju do Economoda falou lá no instagram sobre um outlet da M.A.C., Clinique e Smashbox, eu já fiquei de anteninhas ligadas. Afinal, quem não ama comprar o que adora por um preço melhor? O local é conhecido aqui em São Paulo como Robocob, e fica na Av. das Nações Unidas, e vamos combinar que o acesso nem é tão fácil assim, e por isso mesmo, nem me programei para ir, até que surge o convite pra um evento da Clinique lá no prédio, e claro, eu não iria perder a oportunidade!

The Company Store: outlet M.A.C., Clinique e Smashbox

A loja fica no 2º andar do prédio, e vende as marcas que fazem parte da Estée Lauder Companies: M.A.C., Clinique e Smashbox para maquiagem e afins e Michael Kors, Tommy Hilfiger, Ermenegildo Zegna e DKNY para perfumes. E claro, vem a pergunta: por que lá é mais barato?

Os produtos vendidos são itens descontinuados, com excesso de estoque, embalagens danificadas e o principal, data de validade. Por isso mesmo, é bom ficar de olho no que vai adquirir, pois alguns produtos são impossíveis de serem usados depois do prazo. Eu comprei 2 batons, um M.A.C. e ou Clinique, ambos com validade para o segundo semestre de 2015, mas como é batom, não tenho problemas e uso eles mesmo vencido. Uma outra coisa, só quando cheguei de volta ao trabalho vi que o batom da M.A.C. veio na cor errada, na hora fui pela fileira onde o tester estava e nem me lembrei de ver o nome! A sorte é que é um roxo lindo e mega usável, não fiquei parecendo um zumbi!

outlet_mac_cores_maritrigo_shopaholic

Além disso, a compra é permitida somente 1 vez na semana, e no máximo 15 itens por mês, pois não há uma quantidade infinita de produtos, e isso acontece justamente para que todos tenham a oportunidade de comprar.

Eu achei que vale a pena, eu tinha pouco tempo, pois estava na hora do meu almoço, então não me atentei tanto para validade e afins, mas com tempo, dá para ver melhor esses detalhes e sair de lá com bons achados, inclusive, perto do caixa tem kit de amostras por R$25 e várias coisas por R$19, todos com data de validade próxima. Queria ter levado muita coisa, mas já tenho muita maquiagem (sou uma consumista consciente!), mas tinham paletas de M.A.C. e Clinique, kits 3 passos, Kit iniciante da Smashbox e muitas outras coisas!

The Company Store: outlet M.A.C., Clinique e Smashbox

Onde?

Edifício BIESP (Robocop)
Av. das Nações Unidas, 11.541
2º andar – Brooklin
São Paulo/SP

Acompanhe o ShopaholicInstagram | Fanpage | Twitter

Cinema: Livre (Wild)

Post em jan.22.2015 por em Cultura

O longa Livre é baseado no livro “Livre – A Jornada de Uma Mulher Em Busca do Recomeço”, lançado em 2012 e que liderou por sete semanas consecutivas a lista dos mais vendidos de não-ficção do The New York Times, foi selecionado para o famoso Clube do Livro de Oprah Winfrey e traduzido para mais de 30 idiomas. Quem ficou de olho nisso foi a própria Reese Whiterspoon, que foi atrás dos direitos autorais da obra, e se uniu com um belo time para criar essa adaptação: o canadense Jean-Marc Vallée (de Clube de Compras Dallas) e o escritor e roteirista Nick Hornby (de Educação e Um Grande Garoto).  São pouco mais de duas horas de filme, com imagens belíssimas, edição descontinuada e trilha sonora ótima, tudo isso faz o roteiro fluir e você se envolver.

Cinema: Livre (Wild)

O longa conta a história de Cheryl Strayed, que após a morte de sua mãe, um divórcio conturbado e o vício em heroína, decide mudar de vida, e por isso ela se aventura em uma trilha de 1100 milhas pela costa do Oceano Pacífico, a Pacific Crest Trail, que vai do México ao Canadá. E você vai do deserto à neve nessa trilha!

Cinema: Livre (Wild)

Em paralelo à sua caminhada pela trilha, com as bolhas, os machucados, o perigo de ser estuprada ou atacada por uma cobra, são usados cenas de flashback não lineares, para que possamos entender até que ponto ela chegou, e o que a levou a cruzar a TCP. O interessante é ver o crescimento dela durante todo o percurso, se tornando independente, conhecendo novas pessoas pelo caminho – e isso é algo interessante, pois durante a trilha há locais de início, onde há um caderno e caneta e você escreve algo, e todo mundo sabe quem é a Cheryl, pois é raro ver mulheres na trilha, e ela sempre escreve frases de autoras que ela gosta, e quando ela chega em algum acampamento todo mundo já pergunta se ela é ela! – e também ela vai se sentindo mais leve, se libertando do passado.

 

O filme conta a história dessa personagem de maneira crível e intensa, e a Reese arrasa demais, sem make, com o corpo normal (não adiantaria ela estar toda definida sendo que a personagem nunca nem fez trilha), e se entrega de maneira intensa ao personagem. É um filme dramático em certos pontos, e com pitadas de humor. E por mais que falem que o filme é uma versão feminina de Into de Wild, um filme que eu amo e falei aqui, eu acho eles completamente diferentes, já que as pessoas vão para a natureza por razões independentes, não achei nada parecido.

Cinema: Livre (Wild)

Para quem ama filme de natureza, auto descoberta, vale cada minuto. Você entra no filme, compreende ela, e se emociona junto. E vale uma observação: os cartazes do filme são lindos, estou apaixonada pela fotografia do longa, maravilhoso!

Vale a pena visitar o site também, na parte do instagram tem fotos de pessoas que estão fazendo a trilha, sensacional!

Acompanhe o ShopaholicInstagram | Fanpage | Twitter

Livro: O Gênio da Zara

Post em jan.20.2015 por em Cultura

Não é de hoje que muito se fala sobre a Zara e seu criador Amancio Ortega, e é exatamente o que O Gênio da Zara: A história de Amancio Ortega, o ícone da fast fashion trás, um pouco mais sobre quem a criou, seus pensamentos, desejos, ideias, e mostra como surgiu a Inditex, um dos maiores, se não o maior, modelo de negócios têxtil dos últimos anos. Comprei meu exemplar no final do ano passado, e devorei ele. Adoro ler esse tipo de livro, que conta mais sobre a criação das marcas e como elas se tornaram tão conhecidas.

O Gênio da Zara: A história de Amancio Ortega o ícone por trás da fast fashion

O livro conta a história de Amancio Ortega, que nasceu em um pequeno vilarejo na Espanha, e com muito esforço, trabalho e grandes ideias, criou a Zara. A logística criada por ele, é muito estudada, inclusive em MBA’s mundo afora, por conta da rotatividade constante de produtos, que sempre contam com novidades que o público deseja ver e usar. Sem contar que novas peças chegam toda semana, sempre com preço acessível e qualidade. E é nisso que ele ganha: vende muito pela qualidade e não pela quantidade.

O livro trás diversas entrevistas, com conhecidos, familiares e funcionários, e todos contam o quanto Ortega é um homem visionário, que sempre está bem informado com o que anda acontecendo no mundo, e como todos dizem, ele é sempre o primeiro a chegar e o último a sair, e conhece todos pelo nome. Além disso, sua bondade é elogiada, sempre pronto a ajudar aos outros.

É muito interessante entender como funciona o modelo de negócios da Inditex, o grupo que contém diversas marcas, entre elas a Zara. Foram diversas as decisões tomadas durante todos os anos, para que a Zara se tornasse o que ela é hoje, e que inclusive, desbancou a GAP.

São muitas as curiosidades e os detalhes, mas não tem graça ficar contanto tudo, vale a pena ler, entender, e começar a ver as lojas com outros olhos.

Acompanhe o ShopaholicInstagram | Fanpage | Twitter